Notícia
Comissão Nacional de Residência Médica faz visita técnica à Santa Casa
22/10/2014

Médicas e avaliadoras do Ministério da Educação inspecionaram a infraestrutura do hospital para avaliar a criação de um núcleo de hospital de ensino na cidade

A Santa Casa de São Carlos recebeu na última sexta-feira, 10, a visita de representantes da Comissão Nacional de Residência Médica, do Ministério da Educação (MEC), de Brasília, que veio avaliar e conhecer a infraestrutura do hospital. No final de agosto, a Santa Casa foi aprovada pelo edital do Programa Nacional de Residência Médica.

As representantes do MEC, Magali Sanches e Marize Biazotto reuniram-se com os gestores e médicos da equipe de coordenadores clínicos da Santa Casa, responsáveis pelas áreas de pediatria, clínica médica, cirurgia geral, oncologia, ortopedia e oftalmologia, setores de prioridades estratégicas, defendido pela Provedoria da Santa Casa como áreas para se estabelecer Residência Médica.

O encontro, que durou aproximadamente quatro horas, teve o intuito apresentar detalhadamente, os serviços prestados pelo hospital, como também mostrar a infraestrutura física que a entidade oferece à população. A Santa Casa de São Carlos é referencia em serviço de saúde para cinco cidades, além de São Carlos e que ao todo abrange uma população estimada em 390 mil pessoas.

De acordo com o diretor Superintendente da Santa Casa, Gilberto Brina, as representantes do MEC receberam os projetos das áreas que o hospital pretende criar Residência Médica. “A Provedoria entende que diante do volume de atendimentos e da variedade de quadros clínicos que passam pela Santa Casa, ter equipes de médicos residentes atuando trará benefícios tanto para a população como na formação de novos médicos especialistas”, relatou. Como exemplo, a Santa Casa contabilizou 40 mil em 2013.

Na avaliação prévia de Magali Sanches, o hospital tem uma infraestrutura hospitalar “grande” e adequada a uma instituição de ensino. “A Santa Casa tem capacidade de instalar um núcleo de ensino médico especializado na cidade”.

A representante do MEC avaliou que o desafio maior é manter ativo e atuante o programa de Residência Médica. “O País necessita da formação de novos médicos aperfeiçoados em especialidades básicas, tais como os seis setores da medicina propostos ao MEC”.

Magalia afirmou ainda que um hospital com 330 leitos como a Santa Casa tem-se uma “riqueza de profissionais” aptos a transformar o hospital de referência no ensino de medicina.

A avaliação técnica foi a segunda parte do programa de Residência Médica. A primeira foi o credenciamento da instituição junto ao Ministério da Educação e a terceira será votação do relatório feito pelas avaliadoras à Comissão de Residência Médica, em Brasília, que irá analisar a infraestrutura apresentada pela Santa Casa. Estima-se que até a primeira quinzena de novembro a comissão se pronuncie.

Para o provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, com a efetivação do programa, a hospital passa a um novo patamar como instituição de saúde oferecendo um número significativamente maior de profissionais no atendimento da população. O programa de Residência Médica irá abrir aproximadamente 80 vagas para médicos se especializarem em pediatria, clínica médica, cirurgia geral, oncologia, ortopedia e oftalmologia.

 

Legenda

Foto 1

Equipe gestora e coordenadores clínicos receberam as medicas avaliadoras do MEC; na pauta, o pedido para a Santa Casa ingressar no programa de Residência Médica

Crédito – Hever Costa Lima

 

 




E-mail Banco de Sangue - clique aqui
ligue: (16) 3509-1230

E-mail telemarketing - clique aqui
ligue: (16) 3509-1270

Parceiros:
Rua Paulino Botelho de Abreu Sampaio, 573 Vila Pureza, São Carlos - SP     •     Telefone: (16) 3509-1100